Um pouco sobre o mercado de Web Rádio

Um pouco sobre o mercado de Web Rádio

Compartilhar
Share

A internet tornou-se a maior plataforma de comunicação do mundo, e com ela trouxe a convergência digital. O jornal, revistas, a TV e o rádio agora fazem parte deste grande universo web, cada um no seu tempo de migração e aceitação pelo internauta, afinal esta “migração” requer estudos e adaptações para que estes veículos sejam algo a mais. Já temos visto o jornal de forma bem sucedida na internet, as revistas, mas como andam a TV e o rádio para este novo seguimento e formato de transmissão?

A TV tem começado a fazer parte da internet apenas agora, temos visto emissoras replicando seu conteúdo para web e descobrindo novos formatos, inclusive de conteúdos exclusivos para internet. Já o rádio, embora já esteja à frente da TV nesta corrida midiática, vem sofrendo grandes problemas por diversas questões

O rádio está migrando para internet de forma lenta e desordenada. Embora existam milhares de rádios online ou popularmente web rádios, elas são simplesmente tocadoras de música e ainda não cumprem o papel fundamental de um veiculo de comunicação que muito além do entretenimento eles tem como função base prestar serviço, como o rádio convencional sempre fez e ainda faz. Este fator gera insegurança ao mercado publicitário e em investidores, pois como não há regulamentação tudo ainda parece uma grande brincadeira onde as pessoas estão se divertindo com suas playlists online. Poucas emissoras estão trabalhando profissionalmente com o rádio na internet e acabam sendo atingidas por este tipo de pensamento, enfraquecendo assim sua parte comercial.

Quanto a audiência, o rádio na internet tem tudo para alcançar o mundo todo, coisa que por sua natureza ela já faz, a final ela está na internet. Porém, creio que não seja desta forma que devemos pensar, precisamos adotar nichos de mercado e apostar em gestão de conteúdo para eles. Tudo na internet é conteúdo, e com o rádio não dá para ser diferente neste sentido. Temos de criar conteúdo associando a dinâmica do rádio com a linguagem da internet, e este talvez seja um dos principais segredos para o rádio crescer consideravelmente dentro de sua nova maneira de transmissão, e assim se tornar um grande veículo de massa, não isolado, mas em conjunto com a internet.

O mercado precisa olhar diferente para o rádio na internet, pois estamos no ponto inicial de um grande avanço para este veículo que todos nós amamos e usamos há tanto tempo.

Como não temos um órgão que controle a audiência do rádio na internet, fica difícil falar de qual emissora é a mais ouvida. Além da falta deste órgão os mecanismos de mensuração são falhos.

Mas creio que as web rádios customizadas e para o seguimento jovem como Coca-cola FM e Rádio Tang consigam atingir um número interessante de audiência devido a sua verba de marketing cujo as empresas destinam exclusivamente para emissora. Elas acabam não tendo um faturamento direto com vendas de serviços ou produtos, mas fidelizam a marca junto aos seus consumidores. Aposte em rádios na internet para nichos de mercado!

Além dos nichos, uma rádio customizada é uma excelente maneira de ampliar a comunicação da sua empresa, creio que seja a hora de pensar nisso!

O próprio profissional de web rádio precisa mudar sua postura no mercado. Tenho visto muitos gestores do veículo dizerem acanhadamente que possuem uma “radiosinha na internet”, ou seja, ele mesmo não acredita no veículo. É preciso mudar isso!

Outra postura que precisa ser mudada em relação a estes gestores está relacionada à paixão por rádio, é preciso deixar esta paixão guardada com muito carinho numa caixinha blindada e passar a pensar como empreendedor e não mais como alguém que sonha em trabalhar em rádio ou fazer locução. É preciso pensar como dono de negócio, pensar estratégias de marketing, comercial, comunicação e tecnologia. Não basta criar apenas uma linda vinheta ou site para usa rádio, é preciso pensar como um todo criando soluções de gestão empreendedora.

Incansavelmente repetirei, “o rádio na internet é um veículo com futuro promissor”, agora cabe a nós, gestores de rádios convencionais, profissionais de comunicação em geral e investidores, criar meios inovadores para torná-lo mais atrativo. Se o rádio convencional deu tão certo, não haja dúvidas que na internet ele será ainda maior, pois agora tem um alcance maior e novas maneiras de falar com o seu público.

Cleber Almeida

About Cleber Almeida

É bacharel em publicidade e propaganda, tecnólogo em produção audiovisual e e profissional de locução. Fundou a NaMosca Produções Audiovisuais em 2010, além de outros projetos voltados para a gestão de conteúdo e rádio, como a Rádio Tom Social, primeira emissora de web rádio para o terceiro setor, Rádio RockBR focada na divulgação do rock nacional, o portal eVÍDEOCLIPE voltado para conteúdos sobre cultura pop e é idealizador do Encontro de Profissionais de Web Rádios Brasileiras - EPWBR.
Compartilhar
Share